luz azul

LUZ AZUL

Com a crescente utilização dos meios electrónicos, o debate sobre os benefícios e malefícios da luz azul intensificou-se.

A luz azul

Emitida pelo sol e pelos meios electrónicos, a luz azul encontra-se por todo o lado. Mas com a crescente utilização dos meios electrónicos, o debate sobre os benefícios e malefícios da luz azul intensificou-se.

Os benefícios

A luz azul sempre fez parte da nossa vida e traz muitos benefícios para a nossa saúde .

É responsável pela regulação do nosso “relógio biológico”, controlando o ritmo do sono-vigília e orientando quando devemos dormir ou quando devemos estar acordados.

Pode ainda aumentar a atividade do cérebro, melhorando a memória, o humor e o nosso estado de alerta.

Os impactos negativos

Com o acréscimo da utilização de fontes de luz azul artificiais, como por exemplo luzes LED/fluorescentes, ecrãs de televisão, computadores, smartphones ou tablets, esta exposição excessiva à luz azul-violeta tem gerado preocupação pelo impacto negativo que pode ter nos nossos olhos.

Entre outras consequências já comprovadas como a fadiga ocular digital e o síndrome de olho seco, considera-se ainda que existe a possibilidade de danificar a retina, aumentar o risco de degeneração macular relacionada com a idade (DMRI) ou formação de cataratas.

svc

SÍNDROME DE VISÃO DE COMPUTADOR

Estudos indicam que a Síndrome de Visão de Computador afetam cerca de 90% das pessoas que passam três horas ou mais no computador.

O que é SVC – Síndrome de Visão de Computador?

A popularização do uso de equipamentos de visualização eletrónicos, como por exemplo computadores, telemóveis, smartphones ou tablets, tem vindo gradualmente a exigir um maior esforço visual dos seus utilizadores.

As dificuldades visuais e respetivos sintomas relacionados com esta utilização abusiva foram denominadas por especialistas de Síndrome de Visão de Computador (SVC).

Segundo o National Institute for Occupational Safety and Health, dos Estados Unidos, a SVC afeta cerca de 90% das pessoas que passam três horas ou mais no computador e, destes, utilizadores do sexo feminino apresentam uma maior incidência de sintomas.

Quais são os fatores que podem contribuir para o desenvolvimento de SVC?

Para além de fatores relacionados com condições ambientais (iluminação e humidade) ou ergonomia (postura, acessibilidade, entre outros), considera-se também como fatores de risco:

  • estados de refração mal corrigidos
  • transtornos de acomodação
  • patologias oculares como alergias ou síndrome de olho seco
  • utilização de lentes de contato
  • estado geral da saúde e alterações oculares

Quais são os sintomas?

Segundo os estudos divulgados, a maior contribuição para os sintomas de SVC é o olho seco. No entanto, os sinais e sintomas de SVC incluem ainda:

  • irritação ocular
  • hiperémia ocular (vermelhidão)
  • prurido ocular (comichão)
  • fadiga visual
  • fotofobia (sensibilidade à luz)
  • sensação de peso nas pálpebras ou região frontal
  • dores de cabeça
  • dores nos ombros, coluna, pernas, etc

Como prevenir?

Deverão ser combinadas terapêuticas oculares com o ajuste das condições ergonómicas no local de trabalho.

Recomenda-se a que, a cada 20 minutos em frente a um ecrã, focar um objeto a 20 metros, durante 20 segundos (regra dos 20-20-20). Aproveite este tempo para esticar as pernas e fazer alguns alongamentos!

O local deverá ter uma iluminação adequada e a utilização de filtros anti-reflexo, o posicionamento ergonómico do ecrã e pausas regulares, podem ajudar a melhorar o conforto visual. O uso de colírios lubrificantes e de óculos com filtros adequados ao computador também aliviam os sintomas de SVC.

Presbiopia

PRESBIOPIA

A presbiopia surge por volta dos 45 anos de idade e o principal sintoma é a necessidade de alongar a distância de leitura.

O que é a presbiopia?

A presbiopia relaciona-se com a perda do poder acomodativo do olho, o que provoca a deterioração da capacidade de focagem e torna as imagens ao perto desfocadas.

Quais são os sintomas?

Estas alterações surgem por volta dos 45 anos de idade e o principal sintoma é a necessidade de alongar a distância de leitura.

Com a perda do poder acomodativo do olho, há dificuldade na focagem dos objetos que estão perto, originando os sintomas de presbiopia. A maioria das pessoas começa a sentir este tipo de erro refrativo quando tem mais de 40 anos de idade, no entanto, as pessoas míopes conseguem ver bem ao perto por mais tempo.

Que tratamentos existem para a presbiopia?

As formas mais comuns para correção destas modificações da visão são o uso de óculos com lentes bifocais ou a utilização de lentes progressivas. 

HIPERMETROPIA

HIPERMETROPIA

A hipermetropia é uma alteração visual que provoca a falta de nitidez das imagens quando olhamos ao perto.

O que é a hipermetropia?

A hipermetropia é um erro refrativo causado pelo deslocamento do ponto de focagem e que provoca a falta de nitidez das imagens quando olhamos ao perto, mas não ao longe. É o oposto da miopia.

Quais são os sintomas?

Para além da dificuldade em ver ao perto, consideram-se sinais de alerta a fadiga ocular, cefaleias (dores de cabeça) e o franzir dos olhos.

Na maioria das pessoas, ser hipermetrope é uma característica que lhes foi herdada geneticamente e que se torna sintomática na infância ou na adolescência.

Esta é uma condição de fácil deteção, e pode ser diagnosticada num exame visual de rotina.

Que tratamentos existem para a hipermetropia?

A hipermetropia pode facilmente ser corrigida com o uso de óculos ou lentes de contacto. A partir dos 18 anos, existe também opção cirúrgica.

miopia

MIOPIA

A miopia é uma alteração visual que provoca a falta de nitidez das imagens quando olhamos ao longe.

O que é a miopia?

A miopia é um erro refrativo causado pelo deslocamento do ponto de focagem e que provoca a falta de nitidez das imagens quando olhamos ao longe.

Quais são os sintomas?

Para além da dificuldade em ver ao longe, consideram-se sinais de alerta a fadiga ocular, cefaleias (dores de cabeça) e o franzir dos olhos.

Na maioria das pessoas, ser míope é uma característica que lhes foi herdada geneticamente e que se torna sintomática na infância ou na adolescência.

Ver desfocado ao longe poderá ser a única realidade que o seu filho conhece e, por isso, não a identifica como um problema. Esteja atenta se o seu filho se aproxima demasiado dos livros ou da televisão, se queixa de dores de cabeça ou se fica com os olhos irritados após alguns minutos de estudo… Tudo isto pode indicar a necessidade de correção visual.

Esta é uma condição de fácil deteção, e pode ser diagnosticada num exame visual de rotina.

Que tratamentos existem para a miopia?

A miopia pode facilmente ser corrigida com o uso de óculos ou lentes de contacto. A partir dos 18 anos, existe também opção cirúrgica.

Produtos visuais

ASTIGMATISMO

A consequência do astigmatismo é a perceção de imagens distorcidas e desfocadas, quer ao longe quer ao perto.

O que é o astigmatismo?

O astigmatismo é uma alteração visual causada por uma irregularidade da refração da luz na córnea ou cristalino num determinado plano bidimensional.

A consequência deste defeito é a perceção de imagens distorcidas e desfocadas, quer ao longe quer ao perto.

Quais são os sintomas? Como sei se sofro de astigmatismo?

À parte da distorção de imagens, os sintomas mais frequentes do astigmatismo incluem também a fadiga ocular e dores de cabeça frontais.

O astigmatismo é uma condição de fácil deteção, e pode ser diagnosticado num exame visual de rotina.

Que tratamentos existem para o astigmatismo?

O astigmatismo pode facilmente ser corrigido com o uso de óculos ou lentes de contacto. A partir dos 18 anos, existe também opção cirúrgica.